sábado, 6 de Outubro de 2012

Site da ANACOM















Site com grande utilidade par nós todos. É de todo o interesse dar uma vistas de olhos.

" A Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) regula e supervisiona o sector das comunicações eletrónicas e postais em Portugal, assegurando a representação nacional nos diversos fora internacionais relevantes.

Promove a concorrência e defende os interesses dos cidadãos, garantindo a prestação de informações claras e a transparência nas tarifas e nas condições de utilização dos serviços. Visa também o desenvolvimento dos mercados e das redes de comunicações.

O sítio da ANACOM na Internet constitui um instrumento indispensável para divulgação da nossa atividade. Temos por objetivo disponibilizar aqui toda a informação que lhe pode interessar. Por isso, dotámos este sítio com características de acessibilidade destinadas a facilitar o acesso pelos cidadãos com necessidades especiais.

 Criámos igualmente um Balcão Virtual que, garantindo a prestação eletrónica dos nossos serviços, permite simplificar e descentralizar a nossa relação com os utilizadores. "














ANACOM

terça-feira, 2 de Outubro de 2012

MUITO ÚTIL. Teste de triplo filtro

Na Grécia antiga, Sócrates foi elogiado por sua sabedoria. Um dia, um conhecido veio a ele com entusiasmo e disse:

- Sócrates, sabes o que eu acabei de ouvir sobre Diógenes?!!??

- Um momento, respondeu Sócrates, responde-me primeiro, tens que passar por um pequeno teste. Eu chamo-lhe o teste de triplo filtro. Pensa no que me tens para dizer. O primeiro teste é a verdade. Estás absolutamente certo de que aquilo que me vais dizer é verdade?

- Não, na verdade eu apenas ouvi dizer.

- Bem, disse Sócrates, repara que tu nem sabes se isso é verdadeiro ou falso. Vejamos o segundo filtro. O filtro da bondade. O que vais dizer-me sobre Diógenes é algo de bom?

- Não, pelo contrário.

- Assim, continuou Sócrates, estás prestes dizer-me algo sobre Diógenes, que pode ser ruim, e nem sabes se é verdade.

O homem sentiu-se um pouco envergonhado. Sócrates continuou:

- Podes ainda passar no teste, porque há um terceiro filtro, o filtro de utilidade. O que tu me vais dizer sobre Diógenes pode-me ser útil?

- Útil, não realmente.

- Bem, Sócrates concluiu: - Se o que tu me queres dizer não é verdadeiro nem bom, nem mesmo muito útil, por que é que me queres dizer?


O homem encontrava-se envergonhado e ficou mudo.

segunda-feira, 1 de Outubro de 2012

Laboratório de Amp-Op

Os Amp-Ops são comuns na electrónica analógica.O termo Amplificador Operacional vem das aplicações originais do dispositivo, no início dos anos 60. Os Amp-Op, conjuntamente com as resistências e os condensadores, eram utilizados nos Computadores Analógicos para executar operações matemáticas, resolvendo as Equações Diferenciais e Integrais. Deste então, a aplicação do amp-op expandiu-se significativamente.
Uma das aplicações mais comuns de um Amp-Op é obter a diferença algébrica ou a soma entre dois sinais ou tensões.Tais circuitos são designados por Amp-Op Subtractor e Amp-Op Somador.
O Amp-Op Subtractor produz uma Tensão de Saída que é proporcional à diferença algébrica das suas Tensões de Entrada, Figura 1. O Ganho de Tensão Gv do Amp-Op Subtractor pode ser alterado através da escolha de resistências com valores diferentes. A Figura 2 mostra um exemplo da Forma de Onda da Saída, resultante das Entradas do Amplificador Subtractor serem duas Ondas Sinusoidais.
Figura 1: O circuito de um Amp-Op Subtractor
Figura 2: Formas de Onda das Entradas e da Saída do Amp-Op Subtractor
A relação entre as Tensões de Entrada, VIN1 e VIN2, e a Tensão de Saída, VOUT1 do Op-Amp Subtractor é expressa da seguinte maneira:
O Amp-Op Somador é uma variação da configuração do Amp-Op Inversor, Figura 3. O Amp-Op Somador tem duas Entradas, e a sua Tensão de Saída é proporcional à soma algébrica negativa das suas Tensões de Entrada. A Figura 4 mostra um exemplo da Forma de Onda de Saída, resultante das Entradas do Amp-Op Somador serem duas Ondas Sinusoidais.
Figura 3: O circuito de um Amp-Op Somador
Figura 4: Formas de Onda das Entradas e da Saída do Amp-Op Somador
A relação entre as Tensões de Entrada, VIN3 e VIN4, e a Tensão de Saída VOUT2 do Amp-Op Somador é expressa da seguinte maneira:







Os nossos amigos AmPops

Amplificador Operacional

AmpOp 

Aproximadamente 1/3 dos CI’s lineares são Amplificadores Operacionais (AmpOp). Isso decorre da necessidade de se ter um circuito amplificador de fácil construção e controle, e de boa qualidade.
O Amplificador Operacional é um componente activo usado na realização de operações aritméticas envolvendo sinais analógicos.
Os Amp Op são amplificadores que trabalham com tensão contínua tão bem como com tensão alternada. As suas principais características são:

  • Alta impedância de entrada
  • Baixa impedância de saída
  • Alto ganho
  • Possibilidade de operar como amplificador diferencial

Operações dos Amplificadores Operacionais

  • Soma
  • Diferença
  • Integração
  • Logaritmo

Características AmpOp 

Ganho a: ideal infinita. Na prática, são usados valores na ordem dos 200 000.

Impedância de entrada : ideal infinita. Na prática, valores são possíveis valores na ordem dos 10 MΩ (significa que o amplificador não consome corrente pelas entradas).

Impedância de saída : ideal nula. Na prática, são usados valores na ordem dos 75 Ω, o que significa uma ausência de queda de tensão interna na saída.

Resposta de frequência : ideal de 0 ao infinito. Na prática escolhem-se tipos com resposta bastante acima da frequência na qual irão operar para dar uma aproximação do ideal.

Relação de rejeição em modo comum : este parâmetro provavelmente é mais conhecido pela sigla inglesa CMRR (common mode rejection ratio). Conforme igualdade I.1, um amplificador operacional ideal tem saída nula se as entradas são iguais. Nos circuitos práticos, há sempre uma pequena saída com as entradas iguais, condição esta chamada de modo comum. A condição usual, isto é, com tensões de entrada diferentes, é chamada modo diferencial. E o parâmetro é dado pela relação, expressa em decibéis, dos ganhos em ambas condições CMRR = 20 log (ganho modo diferencial / ganho modo comum). Um circuito ideal teria CMRR infinito.


AmpOp Amplificador Operacional simbolo
Amplificador Operacional

Símbolo

Um amplificador analógico é sempre representado como um triângulo em que um dos vértices é a saída. O gráfico mostra o diagrama esquemático de um Amplificador Operacional com seu modelo mais usual.

+VCC e -VCC são as tensões de alimentação do amplificador operacional

Alguns amplificadores operacionais também podem ser alimentados com +VCC e 0V

A tensão de saída, VO, está limitada pelas tensões de alimentação
(neste caso, VO ∈ [-VCC, +VCC])


Os amplificadores operacionais amplificam a diferença de tensão aplicada nas entradas V+ e V-
VO=A(V+-V-) onde A representa o ganho de tensão do amplificador. O ganho pode atingir valores da ordem 105 a 106.

Amplificador Operacional Ideal

Para um amplificador operacional ideal considera-se que :
Ri = ∞ ⇒ Correntes nulas nas entradas V+ e V-
RO = 0 ⇒ tensão de saída, VO, não depende da carga
A = ∞ ⇒ Zona Linear quando V D = 0 V+ = V-
Nas zonas de saturação verifica-se
VD > 0 ou V+ > V- ⇒ VO = +VCC(sat. positiva)
VD < 0 ou V+ < V- ⇒ VO = −VCC(sat. negativa)


seguidor tensão
VOUT = A VIN
A + 1
Seguidor de Tensão

Seguidor de tensão (característica ideal)

Considerando que o amplificador operacional é ideal tem-se V+ = V na zona linear
Por análise do circuito verifica-se que V+ = VIN e V= VOUT

resultando VOUT = VIN

Seguidor de Tensão (característica real)

No AmpOp verifica-se que Vout = A(V+ - V-)
Para esta montagem obtém-se VOUT =A(VIN - VOUT)
VOUT = A VIN
A + 1
Como A é muito elevado ⇒ VOUT ≈VIN
Para que um amplificador funcione na zona linear, é indispensável que esteja realimentado negativamente
VOUT ligado a V-, direta ou indiretamente)


Montagem Inversora
VIN = - R2
VIN R1
Montagem Inversora

Montagem Inversora

V+ = 0 ⇒ V- =0
I1 = VIN - V- = VIN
R1 R1
e
I2 = VOUT - V- = VOUT
R2 R2
Como não existe corrente na entrada do amplificador operacional ideal I1 +I2 = 0 podendo escrever-se
VIN + VOUT =0
R1 R2
obtendo-se finalmente
VIN = - R2
VIN R1

ampop não inversor
VOUT = R1 +1
VIN R2
Montagem Não Inversora

Montagem Não Inversora

Como não existe corrente na entrada do amplificador operacional ideal, obtém-se
V- = R2 VOUT
R1+R2
No Amplificador ideal tem-se V+ = V-
V- = V+= VIN= R2 VOUT
R1+R2
Resultando
ROUT = R1 + R2 VOUT
VIN R2

O Ganho A é sempre Maior que 1

ampop somador
VOUT = - (V1 + V2)
Montagem Somador

Montagem Somadora

V+ = 0 ⇒ V- = 0 Para as correntes I1, I2 e I3 obtém-se
I1= V1 I2= V2 I3= VOUT
R1 R2 R3
Como não existe corrente na entrada do amplificador operacional verifica-se que
I1+ I2 + I3 = 0 ou V1 + V2 + VOUT =0
R1 R2 R3
Resultando formula montagem somadora Se R1 = R2 = R3, obtém-se VOUT =-(V1 + V2)

Montagem Diferenca
VOUT = - R2 V1+ R4 X R1+R2 V2
R1 R3+R4 R1
Montagem Diferença

Montagem de Diferença

Para determinar VOUT em função de V1 e V2 é conveniente utilizar o Teorema da Sobreposição
Montagem Diferenca
Simulando V2=0 obtém-se uma montagem inversora.
V1OUT= - R2 V1
R1
Simulando V1=0 obtém-se uma montagem não inversora
Montagem Diferenca Como não existe corrente na entrada do amplificador operacional ideal, obtém-se
V+ = R4 V2
R3+ R4

e
V- = R1 V2OUT
R1+ R2
Considerando um amplificador operacional ideal V+ = V-
V2OUT = R4 X R1 + R2 V2
R3+ R4 R1
Fonte:Fernando Gonçalves, Instituto Superior Técnico 2004/2005

Exemplo prático com 741

Um Amp. Op. pode ser entendido como um circuito amplificador de alto ganho, onde a entrada é representada por uma resistência de alto valor e a saída por uma fonte de tensão controlada e uma resistência em série.
AmpOp Amplificador operacional Para um 741, Av = 100.000 ; Ro = 75 Ω.
Av = Ganho de tensão diferencial:formulas ampop

Normalmente dado em dB (deciBeis). Para um 741, Av = 100 dB.
Para calcular o ganho de tensão em dB basta fazer: Av(dB) = 20 log |Av|, que no caso do
741, será Av(dB) = 20 log 100000 = 20 log 105 = 20 * 5 log 10 = 100

Rin = Resistência de entrada.
Entradas com TJB: Rin = 1MOhm

Entradas com FET: Rin = 1012Ohm
Ro = Resistência de saída
Normalmente Ro = 100 Ohm. O valor ideal para Ro seria 0 Ohm, mas traria problemas para o CI
quando ocorresse curto-circuito na saída.
CMRR = Razão de Rejeição de Modo Comum

Razão Rejeição
Vos = Tensão de Off-Set. Compensação das diferenças entre as tensões Vbe dos transistores de
entrada
SR = Slew Rate . Taxa de inclinação (variação). É a taxa máxima de variação da tensão de saída
para uma variação em degrau na entrada
BP = Banda Passante . É a faixa de freqüências para a qual o ganho do amplificador é igual ou
menor que 1/raiz 2 do ganho nominal ou em freqüências médias. Para o 741, sem
realimentação, BP = 10Hz. Com realimentação negativa, o ganho nominal diminui, mas a
BP aumenta.
funidade = é a frequência para a qual o ganho do amplificador não realimentado é igual a 1, ou seja
igual a 0 dB. 


Por hoje é tudo. Participem.

 http://www.blogger.com/blogger.g?blogID=1463097360556502927#editor/target=post;postID=2052324313839757269